CEN 2010 - Considerações

No post do dia 06/04, intitulado CEN 2010, fiz críticas à identidade visual do XVI Congresso Eucarístico Nacional e, novamente reafirmo: ficou muito feio, sob um olhar profissional de um designer.

Porém, justiça seja feita: O evento superou minhas espectativas!

Além da organização que estava impecável, a acolhida dos fiéis da arquidiocese de Brasília não deixou a desejar em absolutamente nada. Também a forma com que os temas dos simpósios foram abordados superaram a visão simplista que o próprio tema do congresso tinha, uma primeira impressão. Dom Cláudio Humes foi claro e objetivo durante a jornada sacerdotal, além das homilias proferidas por sua eminência durante as missas de abertura e encerramento do congresso.

Por falar em missa de abertura, essa foi de longe uma aula de liturgia para todos os demais eventos que costumam ocorrer. Apesar dos "apesares", a missa de abertura foi bela, solene e fiel as rubricas. Não é pra menos né? É o mínimo de se esperar de uma celebração com cerca de 300 bispos e vários cardeais, que pelo visto, querendo ou não, estão se adaptando ao estilo "Bento XVI de celebrar".

Além disso, o congresso foi enriquecido pelas celebrações eucarísticas dos ritos orientais. Tanto o pároco, quanto a equipe de liturgia da paróquia Nossa Senhora do Lago estão de parabéns, pois conseguiram de forma muito eficiente adaptar uma Igreja de rito latino para celebrações dos 4 ritos orientais que ocorreram.

Uma coisa que me chamou atenção foi o fato de na programação do evento conter a celebração de quatro ritos orientais, porém, a celebração na forma extraordinária do rito romano ficar de fora. Sim, isso mesmo, por incrível que pareça, num evento organizado pela CNBB, teve Missa Tridentina!!!! Detalhe: Celebrada por Dom Fernando Rifan, da Administração Apostólica São João Maria Vianey. Dom Rifan fez questão de frisar que aquela celebração fazia parte das diversas celebrações que estavam ocorrendo durante o congresso. Mas na boa, por que não colocaram a celebração TRADICIONAL do rito romano na programação oficial do evento? Pelo visto, como é comum ler em muito blogs ditos "tradicionalistas", os bispos brasileiros não podem mais proibir esse tipo de celebração, mas fazem o que podem para não divulgá-lo.

Dom Rifan durante a Missa Tridentina no CEN 2010 - Paróquia São Cura Dar's

Fofocagens a parte, o fato é que a missa aconteceu e que foi linda. A Igreja de São Cura Dar's estava lotada, tanto por fiéis, quanto por bispos (poucos, desconfiados, mas estavam lá!), padres e religiosos. Me surpreendeu quando Dom Rifan exclamou "Dominus Vobiscum" e todos responderam "et cum spiritu tuo"...parece que o latim não está tããããão longe assim da memória dos fiéis quanto os progressistas insistem em anunciar. Mulherem de véus, padres de batina, comunhão de joelhos, versus deum e pater noster cantado: Lindo!!!

Bispos que assistiram a missa celebrada por Dom Rifan (detalhe: uma missa tão solene e só Dom Fernando Guimarães estava de batina. Os outros, uns mais e outros menos, só faziam a cara de quem "comeu e não gostou")

Pablo Neves e Frei Cleiton Robson, do Salvem a Liturgia

Tive a surpresa de encontrar com um dos colaboradores do site Salvem a Liturgia, o frei Cleiton Robson, que também estava lá cobrindo o evento. Abaixo o vídeo que fiz da entrevista feita por frei Cleiton a Dom Fernando Guimarães, bispo de Garanhuns, um dos único s bispos brasileiros a divulgar a missa na forma extraordinária.




Obviamente, como fã declarado da tradição da Igreja, não pude deixar de tietar um pouco. Fiz questão de tirar foto com Dom Rifan, que me surpreendeu com sua simpatia!

Pablo Neves e Dom Fernando Rifan

Quanto a estrutura montada para as celebrações na esplanada dos ministérios, prefiro, por hora, me abster de comentários. Também as peças impressas e outros materiais relacionados ao design merecem um post próprio. É só aguardar!

Paz e bem!

Nenhum comentário: